Pé pra fora e bem cuidado

Alessandra Quedi 30 de dezembro de 2008 1

emfoco_nov_2007_4

Exibir com orgulho os pés em sandálias decotadas requer alguns cuidados. Entram na lista: esfoliações, hidratações, massagens e tratamentos que amenizam problemas como calos, inchaços e transpiração excessiva. No quesito estilo, é preciso optar por sapatos que não apertem e esmaltes que realcem o tom da pele. Conheça todas as artimanhas para passar o verão com pés impecáveis.

Se houvesse uma escala para graduar os cuidados estéticos que cada parte do corpo recebe, os pés ocupariam a última posição. Pesquisa feita pela empresa Jassen-Cilag Farmacêutica, em parceria com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, descobriu que 52% dos brasileiros reclamam da saúde ou da beleza dos próprios pés, mas não procuram eliminar os incômodos. Quem conta é a dermatologista Clarissa Zaitz, coordenadora do trabalho, que compilou os depoimentos de 33 mil brasileiros. “Confinados nos sapatos, os pés tendem a ser esquecidos e as pessoas consideram que eles não são importantes o suficiente para merecer cuidados”, explica a profissional.

Para não engrossar a lista daquelas que deixam os pés de lado, não é necessário muito esforço. Bastam alguns tratamentos e muito mimo, com cremes e massagens em casa ou em clínicas especializadas.

Tratamentos em clínicas

Os tratamentos estéticos feitos por profissionais melhoram a textura da pele e agem na prevenção do ressecamento e de calosidades. Eles podem ajudar na preparação dos pés para o verão ou revigorá-los na volta das férias. Porém, não são indicados para resolver problemas de saúde.

HIDRATAÇÃO

Como é feita: os pés são massageados com creme hidratante, principalmente com produtos à base de uréia. Dependendo da técnica usada, também ganham banho de vapor e máscara nutritiva.
Benefícios: nutre e amacia a pele, deixando-a mais brilhante, sedosa e flexível.
Indicação: é recomendada para todos os tipos de pele, com benefícios mais evidentes em casos de pele áspera e opaca. Deve ser evitada por quem tem fissuras, frieiras ou ferimentos abertos nos pés.
Quem faz: Spa Les Bains de Provence, tel. (11) 3031-0977, SP, custa de R$ 25 a R$ 45; SPÉ – O Spa do Pé, tel. (21) 2205-4106, RJ, custa de R$ 24 a R$ 40.

BANHO DE PARAFINA

Como é feito: mergulha-se o pé em um recipiente com parafina morna misturada a óleos de massagem. Depois que o líquido envolve todo o pé, ele é retirado da bacia, e a massa se transforma em uma máscara, que é retirada com uma toalha quente.
Benefícios: melhora a textura da pele, hidratando e amaciando os pés. Relaxa e pode reduzir as dores locais.
Indicação: para quem deseja uma hidratação intensa, com resultados imediatos. Contra-indicado para quem tem feridas abertas nos pés, fissuras ou frieiras.
Quem faz: Clínica Kyron, tel. (11) 3095-3000, SP, custa de R$ 30 a R$ 60.

ESFOLIAÇÃO OU PEELING

Como é feita: os pés são massageados com um creme esfoliante ou uma mistura de sal grosso com óleos essenciais.
Benefícios: a pele fica macia. Os grânulos, quando friccionados nos pés, incentivam a renovação celular, retirando a camada mais ressecada e opaca da pele.
Indicação: para todos os tipos de pele, especialmente as ressecadas e espessas, com tendência à calosidade.
Quem faz: Oficina de Energia Pura, no Spa Solarium, tel. (11) 3684-0120, SP, custa R$ 60; Clínica Dermatológica Dra. Paula Bellotti, tel. (21) 2294-9514, RJ, custa R$ 120, a esfoliação seguida de hidratação; Clínica e Spa Dra. Fátima Furtado, tel. (21) 2257-1690, RJ, R$ 350, a sessão inclui peeling e hidratação.

REFLEXOLOGIA: O CORPO NOS PÉS

A reflexologia é uma técnica curativa holística, desenvolvida na China há mais de 500 anos. Segundo essa teoria, os pés concentram cerca de 70 pontos que têm correspondência direta com órgãos do corpo. Massageando os pés é possível cuidar de todo o organismo. “Ao tocar nos pés, um reflexologista consegue diagnosticar quais são as regiões do corpo em desequilíbrio”, explica Marcelo Fuji, reflexologista. Durante a sessão, os pés são trabalhados com pressão manual. O segredo está na intensidade e na duração da pressão. Quando praticada regularmente, alivia a tensão e normaliza funções glandulares. Tem bons resultados no combate à TPM e problemas intestinais.

Na prateleira

Os pés merecem cuidados diários, como limpeza com sabonetes neutros e desodorantes apropriados. Depois do banho, uma hidratação, com cremes específicos para essa região, traz maciez e conforto. Para completar a sessão mimo e beleza, vale a pena usar três vezes por semana um sabonete ou creme esfoliante, que ajudam a renovar a pele. À noite, para relaxar depois de um dia de trabalho ou exercícios, tente um mergulho em um escalda-pés. Veja os produtos que ajudam nessa rotina de beleza e saúde.

# O Creme para os Pés, L’Occitane, rico em manteiga de karité, tem ação hidratante. R$ 57
# O Foot Works Creme Hidratante, Avon, com alfa-hidróxi-ácido, remove as células mortas da pele e também hidrata. R$ 10
# O Gel Energizante para Pés e Pernas, Jafra, com lavanda e sálvia, é relaxante e anti-séptico. R$ 33
# Principles Creme Desodorante para os Pés, Racco, com cânfora e mentol, previne contra odores da transpiração e alivia as tensões. R$ 12
# O Kit Escalda-Pés, Ox, trata os dedos, o calcanhar e a pele. Vem com sabonete em pó, esfoliante, creme de massagem e lixa. R$ 49
# Pedicure Smooth, O.P.I., esfoliante que combina emolientes e extratos botânicos, ajuda a restaurar a pele e suavizar calos. R$ 52
# O hidratante Akerat, Avène, à base de uréia e ácido salicílico, é um aliado para eliminar a asperezas. R$ 62
# O Gel para Pernas e Pés, O Boticário, com cânfora, mentol, arnica e eucalipto, combate mau cheiro e ajuda a relaxar. R$ 16
# O desodorante Alívio para os Pés, Minancora, ajuda a eliminar o cansaço dos pés e suaviza a aspereza. Na composição estão: manteiga de karité e glicerina. R$ 5
# Desodorante para Pés, Drogaderma, combate o cansaço com mentol e cânfora. R$ 8
# O Talco Desodorante para Pés, Oceanic, com mentol, inibe o odor e controla a umidade. R$ 16
# O Gel Jambes et Pieds, linha Aroma Calm, Lancôme, combina glicerina, óleos essenciais de rosa, íris e noz-moscada para hidratar, relaxar e perfumar a pele. R$ 145
# Creme Relaxante para os Pés, linha Aqua Sport, Biotherm, relaxa, refresca e hidrata com óleos de palma e milho com mentol. R$ 92

Unhas, esmalte e cia.

Quais são os tons mais adequados para as unhas dos pés?
Não existem regras, cada mulher pode usar a cor que quiser, se for adequada a seu estilo de vida. Mas, de maneira geral, no dia-a-dia, a indicação são os tons neutros, mais práticos e discretos. Para ocasiões especiais, pode-se optar pelas cores fortes como vinho ou vermelho.

O que fazer para o esmalte não amarelar?
O iodo e o cloro ativam uma reação química com o esmalte que pode alterar sua cor. Para amenizar o problema, a dica é usar um óleo protetor e spray secante sobre o esmalte, que formam uma camada de silicone e protegem a cor.

Como tratar unhas quebradiças?
É possível amenizar esse problema usando bases com vitaminas, que auxiliam na formação de queratina, fortalecendo a unha. Se a escamação persistir, é sinal de que pode haver algum problema, como micoses, ou falta de algum nutriente na alimentação. Nesse caso, procure um dermatologista ou nutricionista.

Como saber se devo procurar o podólogo ou o pedicuro?
O pedicuro ajuda na prevenção de problemas nas unhas, deixando-as sempre quadradas nas pontas, higienizadas e sem excesso de pele. Mas, para livrar-se de calosidades e principalmente da unha encravada, deve-se procurar um podólogo, que tem técnica e os instrumentos necessários para solucionar esses incômodos.

Cores que valorizam o tom de pele
TOM DE PELE     CORES DE ESMALTES MAIS INDICADAS
branca     bege, lilás, rosa, violeta, salmão, prata, marrom-claro e vermelhos vibrantes
amarelada     tons de rosa, lilás, prata, azul, grafite e vermelhos intensos
morena-clara     areia, rosa-claro, salmão, dourado, café-com-leite e tons de vermelho
morena     areia, café, ameixa, vinho, vermelho, dourado, bronze e laranja
mulatas e negras     areia, vinho, roxo, dourado, bronze, café, marrom-claro e escuro

O sapato certo

A escolha dos sapatos é fundamental para a saúde e beleza dos pés. O uso de calçados inadequados pode resultar em problemas que se estendem para os tendões, musculatura e coluna. A ortopedista Cibele Réssio, especialista em pés e tornozelos, desenvolveu uma tese sobre o impacto dos saltos altos sobre o corpo, e lista os principais pontos.

SALTO

# Quanto mais alto o salto, menor é a superfície de apoio do corpo e maior é a pressão na ponta dos dedos, o que pode causar de dor a deformações. O ideal é usar saltos de até três centímetros.

# Salto agulha, quadrado, retangular e anabela: essa é a seqüência dos formatos de salto, na ordem do mais perigoso ao mais inofensivo.

FORMATO

# Bicos quadrados e redondos podem ser usados sem restrição. Já os finos são recomendados somente quando afunilam depois dos dedos, criando um espaço vazio na ponta do sapato.

# O tênis é o calçado perfeito, porque diminui o impacto ao andar e não aperta os dedos. Depois dele vem a sandália baixa.

DICAS DE COMPRA

# Compre sapatos no fim do dia, quando os pés aumentam de volume e estão mais sensíveis para identificar um modelo desconfortável.

# Sapato não laceia. Na verdade, o material deforma e os pés ficam em situação pouco saudável.

# Antes de comprar, verifique se sobra um centímetro de distância entre a ponta do dedo e a extremidade do sapato, folga necessária para o conforto dos pés.

Para eliminar incômodos

TRANSPIRAÇÃO

Como evitar: experimente usar meias de algodão, e não de náilon, de cores claras, que retêm menos calor; evite calçados de material impermeável; passe adstringentes e talcos anti-sépticos, que controlam a transpiração.

Tratamento: quando excessivo, o dermatologista pode indicar a aplicação de botox nos pés, que equilibra a atividade das glândulas sudoríparas. Outra dica é fazer um escalda-pés com óleo essencial de palma-rosa, controlador do suor.

INCHAÇO

Como evitar: quem tem tendência deve reduzir o sal na comida, usar sapatos largos e confortáveis, não deixar os pés numa mesma posição e fazer alongamentos para estimular a circulação linfática e sanguínea.

Tratamento: no estágio inicial, pode-se passar cremes com mentol e massagear os pés em direção às pernas. Se persistir, a indicação é procurar um médico. Inchaço excessivo pode indicar problemas renais ou cardíacos.

UNHA ENCRAVADA

Como evitar: cortar as unhas no formato quadrado e usar sapatos largos na ponta, que não apertem os dedos.

Tratamento: cirurgia feita por podólogos ou dermatologistas, no consultório. O especialista passa um emoliente com anestésico e retira a unha que penetrou na carne. Dura cerca de 40 minutos e custa entre R$ 35 e R$ 80. Durante a recuperação, o paciente toma antibióticos.

CALO

Como evitar: durante o banho, o ideal é passar uma lixa de pés, tipo pedra-pomes, no local ressecado e usar diariamente cremes à base de ácido salicílico (esfoliante suave) ou de uréia (hidratante potente). Uma vez por semana, os pés podem passar por uma esfoliação com cremes específicos para a região.

Tratamento: se o caso estiver avançado, deve-se procurar um podólogo, que vai tratar a pele ressecada com emolientes, e retirá-la com bisturi. O procedimento pode durar 40 minutos e custar cerca de R$ 40. Mesmo depois de eliminado, o calo e as calosidades podem voltar. Para preservar a pele lisa use, diariamente, um creme hidratante e envolva os pés com filme plástico por 20 minutos.

ODOR

Como evitar: não utilize o mesmo sapato dois dias seguidos, elimine o uso de meias de náilon e lave os pés com sabonete anti-séptico. No calçado, pode-se passar sprays desinfetantes.

Tratamento: usar loções que tenham dupla ação, germicida e anti-séptica, com substâncias como triclosan, óxido de zinco e alcoolato de lavanda, que impedem a proliferação das bactérias e controlam a transpiração. Uma dica é fazer escalda-pés com três gotas de óleo essencial de Tea Tree, um antitranspirante natural.

ESCALDA-PÉS COM BOLA DE GUDE

Um escalda-pés pode funcionar como verdadeira injeção de ânimo, depois de um dia de trabalho ou de uma longa caminhada, trazendo conforto para pés inchados e doloridos.

# Em uma bacia com água morna coloque algumas bolinhas de gude. Acrescente uma colher (sopa) de sal grosso e duas gotas de óleo essencial, que refrescam e têm ação bactericida. Entre os indicados estão os óleos de lemongrass, lavanda e eucalipto.

# Deslize os pés sobre as bolinhas, massageando toda a sua extensão. Friccione-as entre os dedos. A técnica ajuda a rela-xar e prevenir inchaços nos pés.

# Faça um exercício: agarre as bolinhas dobrando os dedos e solte-as, repetidas vezes. Depois, eleve o dedão e impulsione o resto dos dedos para baixo. Esse exercício é usado em fisioterapia, para estimular a força e a mobilidade nos pés, resultando em firmeza e confiança ao andar.

*Colaborou Juliana Bernadino

Consultoria: Denise Steiner, Adriana de Cerqueira Leite e Clarisse Zaitz, dermatologistas; Sonia Corazza, engenheira química especializada em Cosmetologia; Cibele Réssio, ortopedista; Anderson Birman, presidente da Arezzo; Julia Sant’Anna, fisioterapeuta da Oficina de Energia; Kátia Braga, proprietária da Clínica Arquiteta de Unhas e Centro de Beleza; Marcelo Augusto de Azevedo, podólogo da Clínica Lacy Azevedo; Katia Maluf, chefe de produto da Impala; Yara Perissinotto, esteticista da Clínica Fresh Lounge; Valerie Jaminet-Reysset, diretora comercial do Spa Le Bains de Provence; Jordelina Alves Leite, docente de manicure e pedicure no Senac/São Paulo.

1 Comentário »

  1. jully 7 de junho de 2009 at 20:44 - Responder

    otimo

Deixar uma Resposta »