Temperatura e umidades baixas: atenção!

Alessandra Quedi 12 de outubro de 2008 1

nota-seca.jpg

Já começamos a sentir os efeitos da chegada do inverno ao Centro-Oeste. Esta é a estação do ano que requer mais cuidados com a saúde da pele. Nessa época, o clima é seco, chegando a índices quase desérticos de umidade no ar em nossa região geográfica. A pele, maior órgão do corpo-humano, existe para proteger nosso organismo dos fatores externos. Assim, é a parte mais castigada pelas variações climáticas. Em Brasília, a situação é mais complexa. Aqui, o conjunto de fatores geográficos amplia os efeitos danosos sobre a pele. A altitude elevada, associada à grande luminosidade que caracteriza a cidade, agravam os efeitos da seca. Principalmente entre os meses de maio a outubro, deve-se observar cuidados básicos, tomados no dia-dia, para preservar a integridade da pele e evitar as seqüelas de seu desgaste.

A maior preocupação é manter a emulsão epicutânea da pele (que reveste a epiderme). Esta é uma espécie de hidratante natural, produzido pelas secreções do ser humano. Sua função é revestir o corpo, para protegê-lo. Quando conservada, essa camada atenua a desidratação dos tecidos, além de funcionar como uma barreira que ameniza a evaporação da água do organismo, vinda das camadas mais profundas da pele.

Durante a seca, crises alérgicas são mais freqüentes. Embora a temperatura possa estar baixa, o sol geralmente continua a brilhar na Capital do país. O uso contínuo e diário de filtro solar deve ser mantido. Mesmo pessoas morenas devem optar por um FPS 15, no mínimo. Além de evitar o fotoenvelhecimento, o filtro de proteção solar neutraliza efeitos nocivos dos raios UVA e UVB, principais causadores de câncer de pele.

Abaixo, algumas dicas básicas, que podem ser incorporadas ao dia-a-dia, para a manutenção da saúde e vitalidade da pele:

1 – No período da seca, evite tomar mais de um banho por dia;

2 – Esse banho deve ser rápido, com a água numa temperatura entre o morno e o frio. Banhos quentes devem ser evitados;

3 – O uso de sabonetes – chamados na dermatologia de detergentes – deve ser restrito às axilas, região genital e pés. Lembre-se: apesar da publicidade, não existem sabonetes absolutamente neutros;

4 – Não esfregue o corpo. Para preservar a emulsão epicutânea, dispense o uso de buchas e outros materiais que provoquem atrito com a pele;

5 – O uso de secadores de cabelo também deve ser comedido, para não danificar os fios;

6 – Crianças devem estar sob os mesmos cuidados. Por excesso de zelo dos pais, algumas chegam a apresentar seqüelas na pele, causadas por banhos excessivos;

7 – Após o banho, aplicar em todo o corpo produtos hidratantes. Substâncias como óleo de amêndoa, glicerina ou vaselina são soluções caseiras que podem substituir cremes e loções industrializadas;

8 – Já existe no mercado produtos que associam hidratante e filtro solar. Eles são mais práticos para o dia-dia. Mesmo em dias nublados, não deixe de se proteger do sol.

O uso contínuo de fotoproteção, bem como a ingestão de dois a três litros de água por dia, são medidas que devem ser adotadas durante o ano todo. Ajudam na hidratação da pele, assim como auxiliam na prevenção de outros males e doenças. Diante de qualquer alteração, na pele ou em qualquer outro órgão, não hesite em procurar um médico de sua confiança para receber orientações adequadas.

Fonte: finissimo.com.br

1 Comentário »

  1. Dalva Amaral 15 de agosto de 2010 at 19:03 - Responder

    Otimos todos os artigos!Parabens!

Deixar uma Resposta »