Pesquisa brasileira mostra que cuidar da saúde dos filhos é prioridade para as mães

Alessandra Quedi 15 de setembro de 2012 0
Pesquisa brasileira mostra que cuidar da saúde dos filhos é prioridade para as mães

Estudo feito pelo Ibope com mais de 2 mil pessoas mostrou que levar as crianças ao pediatra e dar as vacinas regularmente é mais importante do que viver em um ambiente seguro e cuidar da alimentação

Bruna Menegueço

Na sua opinião, o que é mais importante para o desenvolvimento do seu filho? De acordo com uma pesquisa realizada pelo Ibope, em parceria com a Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, com mais de 2 mil pessoas de 18 capitais brasileiras, o principal – para 51% delas – é cuidar da saúde, ou seja, levar ao pediatra e dar as vacinas regularmente.

O estudo foi apresentado durante um simpósio internacional sobre a primeira infância, que aconteceu em São Paulo. Para chegar a esse resultado, os pesquisadores perguntaram aos entrevistados O que é importante para o desenvolvimento da criança de 0 a 3 anos e ofereceram 15 opções, sendo que o participante poderia escolher três alternativas.

Para 45% dos entrevistados, o mais importante é amamentar. Cerca de 30% responderam que oferecer uma alimentação de boa qualidade é imprescindível, 19% acreditam que brincar é fundamental e a mesma porcentagem investe em um ambiente adequado, ou seja, seguro, limpo e com boa ventilação. Só 12% consideram importante para o desenvolvimento da criança receber carinho e afeto e 11% acreditam que proporcionar estímulos auditivos, visuais e táteis é fundamental.

Os participantes também responderam sobre quando a criança começa a aprender. Mais de 50% dos entrevistados acreditam que só a partir dos 6 meses, 22% responderam ainda no útero e 25% assim que nasce. E falando em aprendizado, 55% acredita que deixar as crianças assistirem a desenhos ou a programas infantis ajuda no desenvolvimento.
Sobre os sinais importantes de que o filho está se desenvolvendo bem, 47% consideram que o sentar é o principal deles. A mesma porcentagem considera fundamental quando o bebê responde a um chamado dos pais, por exemplo, e 30% responderam que o falar é um sinal fundamental.
Mãe e trabalho
A pesquisa investigou ainda a relação entre a maternidade e o trabalho. 55% das entrevistadas não trabalham e 45% exercem algum tipo de trabalho remunerado. Entre as mães que trabalham, cerca de 55% gostaria de se dedicar somente aos filhos e sentem culpa.
O papel do pai
Sobre a importância da participação do pai na gestação e criação dos filhos, a pesquisa mostrou que, apesar de ser valorizada, ela ainda deixa muito a desejar. Apenas 41% afirmaram que o parceiro participa (ou participou) ativamente da gravidez e 50% das grávidas vão sozinhas às consultas. Na hora de impor limites aos filhos, para os entrevistados, apenas 43% assumem essa responsabilidade e 34% disseram que o pai é a principal pessoa que brinca com o filho.

Fonte: Crescer

Deixar uma Resposta »