Idosa transforma toalhas e cortinas de asilo em vestidos

Alessandra Quedi 5 de junho de 2008 6

Cláudio Dias/Especial para o Terra

phpov8ujb
Julia Maria Conceição costura as peças de sua coleção à mão

A doméstica aposentada Julia Maria Conceição, que teria 95 anos conforme a certidão de nascimento e 111 segundo uma sobrinha-neta, virou “estilista” transformando toalhas e cortinas do asilo Helena Dornfeld, localizado na cidade paulista de São Carlos, em vestidos.

A coleção de Julia, que vive no asilo e nunca teve contato com o mundo da moda, foi apresentada no São Carlos Moda Show, evento que contou com participação das principais lojas da cidade do interior paulista, no final de abril.

A idéia de levar as peças de Julia para a passarela foi da voluntária do asilo e consultora de moda Rosemary Moreno. “Quando eu vi as peças, fiquei encantada. Ela fazia cortes que estavam saindo nos principais desfiles de moda do País”, diz. “O resultado na passarela foi sensacional”, comenta Rosemary.

Julia fala muito pouco, quase nada. As frases são desconexas, mas, com calma, ela mostra as peças costuradas à mão e pergunta: “eu que fiz, você gostou?”. E sorri ao receber sim como resposta.

A única parente que mantém contato com Julia é uma sobrinha-neta, que não quis dar entrevista. Segundo a coordenadora do asilo, Malu Brito, a familiar disse que a tia-avó foi registrada com 16 ou 17 anos. “Ela era adolescente com registro de bebê”, diz Malu.

Conforme a diretora, a idosa nasceu em Pernambuco e morou no Rio de Janeiro, em uma vida de boemia. O hábito de fumar, ela mantém até hoje. A “cervejinha” ficou restrita aos dias de festa no asilo. Julia não casou nem teve filhos.

Curso de costura, jamais. O talento só foi descoberto em 1999, quando ela chegou ao asilo em São Carlos e algumas toalhas de mesa, guardanapos e cortinas passaram a sumir.

“Achei aquilo estranho. Até que, um dia, achei uma tolha dentro do armário dela, transformada em um vestido. Fiquei muito surpresa.” Malu diz que o vestido foi costurado à mão por Julia para dar a ela como presente. “Experimentei e entrou direitinho, eu nem acreditava.” Ao longo dos anos, sozinha e sem ajuda de ninguém, Julia foi desenvolvendo o dom.

Para mostrar a coleção ao Terra, Julia se maquiou e vestiu uma roupa rosa. Contou com a ajuda de três jovens modelos, que desfilaram na sala do asilo.

Peças com as costas de fora, decotes em “v” e cinturas altas são feitas pela idosa há anos. Já houve quem mostrasse interesse em comprar as roupas, mas até agora nada foi vendido.

Interessada no prazer da criação e não no destino das peças, Julia continua costurando. Agora, com tecidos doados – o que garante a continuidade do trabalho da idosa e mantém a salvo o estoque de toalhas e guardanapos do asilo.

Idosa exibe coleção


Foto: Cláudio Dias/Especial para o Terra
São Carlos, 05/06/2008 – Julia costura todas as peças criadas por ela à mão



São Carlos, 05/06/2008 – As primeiras peças de Julia foram feitas de cortinas e toalhas
Foto: Cláudio Dias/Especial para o Terra

São Carlos, 05/06/2008 – Julia aposta em vestidos acinturados com bolsos na frente
Foto: Cláudio Dias/Especial para o Terra

São Carlos, 05/06/2008
Babados e pregas também estão presentes nos modelos apresentados por Julia

Fonte: Site Terra

6 Comentários »

  1. Maitê 16 de dezembro de 2012 at 12:22 - Responder

    eu queria saber onde ela nasceu??

  2. Celma 8 de julho de 2009 at 10:01 - Responder

    Só tenho q m e curvar diante de um exmplo como esse,
    Pra vc eu tiro o chapéu dona Julia Maria……

  3. lea maria menezes souza 2 de julho de 2009 at 13:57 - Responder

    eh uma prova que para arte não tem idade, e qto + vc trabalha a mente, + ela ficara ativa, otima reportagem.

  4. marlene 1 de setembro de 2008 at 12:39 - Responder

    esquecir de dà o nome dela – Julía Maria da Conceição mãe de José Ínacio da Silva, mesmo se não for ela eu a amo.Beijos Marlene de Brasília DF

  5. marle 1 de setembro de 2008 at 12:29 - Responder

    fíquei feliz em ver este comentário,pois não conheço minha avô, estou procuando-a o ultimo endereço que eu tenho é rua Luís Cavalcantes 448 Moreno Pernambuco.

Deixar uma Resposta »