Preparação do capim dourado

Alessandra Quedi 24 de maio de 2008 0

Capim Dourado


O capim dourado depois de seco, pronto para ser trabalhado. O grande desafio dos produtores é fazer extração controlada da planta, que corre risco de desaparecer da região do Jalapão.

Foi lá na munbuca onde começou a pratica do artesanato de capim dourado “o syngonanthus nitens euriocaulaceae” nome científico do capim dourado único no país com técnicas tradicionais influenciadas pelos índios e primeiros negros da região.

Pedra furada

O sol se põe atrás da Pedra Furada, rocha de arenito esculpida pelo vento no Jalapão, TO. Pedra furada e outras cachoeiras ficam em ponte alta do tocantins, o portal do Jalapão.

Brasil, além de ser um espetáculo primoroso, de exuberância singular de beleza, tem um dom a mais: abriga reservas secretas de maravilhas, que a cada tanto deixam escapar alguma nova mostra de esplendor. Como se estivessem a dizer: “Não pense que você me conhece, não creia que aprendeu a conviver com minhas armas de sedução e deslumbramento.

Volta e meia, alguma dessas reservas secretas faz uma nova revelação, e outra vez a natureza seduz, deslumbra e surpreende.
É o caso do Jalapão, um segredo que pouco a pouco aflora e ofusca até os olhos de quem já se imaginava suficientemente maravilhado pela natureza do Brasil. Está lá, em pleno cerrado, num dos extremos de tocantins, na fronteira com Bahia, o Piauí e o Maranhão. Um universo à parte, feito de magia única: areias, montanhas, nascentes, córregos, riachos que jamais secam, cachoeiras, dunas intermináveis, e os fervedouros, nascentes de água com tanta pressão que as pessoas não afundam. O Jalapão, a Chapada das Mangabeiras, onde nascem os afluentes dos rios Tocantins, São Francisco e Parnaíba: um manancial de maravilhas que se estende por 34 mil quilômetros quadrados, que oculta mistérios e provoca enganos, o maior deles é chamar-se o Jalapão de “deserto”, pois quem vê o cerrado que cerca a região é incapaz de imaginar a quantidade de água e frescor que existe lá dentro. Deserto, não: oásis de alumbramentos.

<!– /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-parent:””; margin:0cm; margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:”Times New Roman”; mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;} p {mso-margin-top-alt:auto; margin-right:0cm; mso-margin-bottom-alt:auto; margin-left:0cm; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:”Times New Roman”; mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;} @page Section1 {size:612.0pt 792.0pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:36.0pt; mso-footer-margin:36.0pt; mso-paper-source:0;} div.Section1 {page:Section1;} –>

O nosso artesanato é produzido em ponte alta do Tocantins o portal do jalapão de onde são despacahadas as nossas encomendas para todo o Brasil e exterior aqui está à riqueza cultural e as nossas belezas naturais patrimônio do nosso povo que fazem do artesanato com o capim dourado a principal fonte de renda de suas famílias procurando preservar o meio ambiente e trabalhando dentro das leis e normas do estado do Tocantins.

Deixar uma Resposta »